Poesia "Motivo", por Cecília Meireles

Blog de cadernodepoesias :Caderno de poesias, Poesia 'Motivo', por Cecília Meireles

"Motivo", o primeiro poema da obra-prima Viagem (1939), é um famoso poema em que Cecília trabalha com a questão da meta-linguagem, ou seja, o se fazer poesia. Antes do poema em questão, é interessante conhecermos um pouco da vida e obra de Meireles. Antes mesmo de seu nascimento no Rio de Janeiro aos 7 de novembro de 1901, Cecília já tinha se deparado com a morte de seus três irmãos mais velhos e também, seu pai, falecido cerca de três meses de seu nascimento. Continuando o ciclo de perdas, aos três anos, a menina perde sua mãe. Tais perdas impregnam em Cecília a noção de "transitoriedade em tudo", ou seja, que tudo na vida passa e esse sentimento ela carregará por toda a sua vida, inclusive, imprimindo-o em suas obras. À época que Cecília começou sua carreira como escritora, as mulheres ainda não tinham seu lugar reconhecido como o temos hoje. Pelo contrário, ela sofreu certa perseguição velada e inclusive, em uma ocasião, teve a biblioteca que ela montara para as crianças fechada por ordens do então presidente Vargas. O motivo? Alegação que um dos livros presentes na estante, As Aventuras de Tom Sawyer (Mark Twain) era uma obra prejudicial à formação das crianças. Além dessa perseguição que sofreu, Meireles perde seu esposo, Fernando Correia Dias, em 1939. A partir daí, mais do que nunca, Cecília resolve reunir forças para prosseguir e criar suas três filhas. Para tal, sobrecarrega-se de vários cargos. Contudo, parecia que nada dava certo em sua vida, até que, misteriosamente, recebe uma carta de alguém que dizia ser médium; nessa carta, alegava-se que Cecília deveria retirar um "l" do seu sobrenome (O sobrenome dela até então era grafado como Meirelles), pois assim tudo melhoraria em sua vida. Sem explicações, realmente depois que Cecília passou a grafar seu sobrenome com um "l", ou seja, Meireles, tudo passou a melhorar em sua vida. Ainda em 1939, Cecília publica aquele que seria um de seus melhores livros, como já referido, "Viagem". Escrito, já à época do Modernismo, apresenta em alguns de seus poemas a presença de rimas, porém, não há a questão do rigor da métrica, como no parnasiasmo, por exemplo. Cecília prefere explorar a musicalidade dos versos e também a imagens que os versos evocam. Por tais características, a poeta é descrita por alguns críticos como neo-simbolista, mas não podemos afirmar que tal afirmação proceda. Após um pouco do que foi a vida e também a obra dessa grande poetisa, finalmente, o poema:


Motivo


Eu canto porque o instante existe

e a minha vida está completa.

Não sou alegre nem sou triste:

sou poeta.


Irmão das coisas fugidias,

não sinto gozo nem tormento.

Atravesso noites e dias

no vento.


Se desmorono ou se edifico,

se permaneço ou me desfaço,

- não sei, não sei. Não sei se fico

ou passo.


Sei que canto. E a canção é tudo.

Tem sangue eterno a asa ritmada.

E um dia sei que estarei mudo:

- mais nada.

 

 

Aqui, por enquanto, procedemos à apresentação do poema; faremos uma breve análise do poema em um posterior artigo. Por hora, pedimos que observem a questão da musicalidade dos versos e também a presença das rimas. Boa leitura!

 

Nota: as informações aqui contidas sobre Meireles foram retiradas dum artigo da professora Maria Lucia Dal Farra - docente titular da Universidade Federal de Sergipe - publicado em Cadernos Pagu, na edição de julho-dezembro de 2006. Encontra-se disponivel para consulta no endereço:

http://www.scielo.br/pdf/cpa/n27/32147.pdf



Cadernos Pagu, Cecília Meireles, Maria Lucia Dal Farra, Poesia Motivo, Viagem

segunda 14 setembro 2009 20:55



9 comentário(s)

  • amanda wolff mailto Ter 02 Set 2014 13:12
    essa poesia e muito boa ganhei na escola duas vezez siguida em primeiro lugar no concurso e pretendo ganhar de novo
  • Ofelia Lopes mailto Seg 29 Jul 2013 00:07
    Nasci em Portugal, país de poetas.Vivi em S:Paulo 4 anos e meio e aprendi a amar o Brasil, sua literatura,seus poetas e esta dádiva maravilhosa que foi Cecília Meireles. Hoje, um dos jornais publicados no país trazia um apontamento sobre Cecília e seu poema Motivo. E eu fui correndo ver o link, bio de Cecília e seus poemas.PARABÉNS, que beleza de poesia.Bem haja, Cecília onde quer que você esteja.
  • marilia Sáb 27 Out 2012 22:34
  • pamela Qui 25 Out 2012 23:59
    amei essa poesia vou apresentar ela na escola
  • Lu Qui 10 Mai 2012 19:51
    Linda Amo demais essa poesia.
  • cordeleviolaoderua Dom 20 Set 2009 17:14
    Meus parabéns. O blog de vocês está maravilhoso. E, particularmente, adorei a postagem sobre Cecília Meireles!
  • feminices Sex 18 Set 2009 16:36
    Então pessoal, nós somos da turma do francês, também temos aula com o Marciano. Agradecemos o comentário e o favorito, vocês também já se encontram lá!

    O texto está bacana, mas sugerimos uma fonte maior, nesse tamanho fica difícil de ler! A curiosidade sobre a grafia do nome foi bem batuta. Esperamos a análise.

    Feminices.
  • palavramarginal Qui 17 Set 2009 05:01
    Cecília Meireles dispensa comentários, além de ser uma poetisa maravilhosa, uma breve síntese sobre a autora ajudou a deixar o artigo mais completo. Muito legal gente!
  • outraspalavras Ter 15 Set 2009 09:08
    Pessoal, é preciso informar as fontes do texto, se forem da web, é legal lincá-las. Ainda: Apaguem o texto que vcs colocaram como palavra-chave na postagem anterior e substituam-no por palavras-chave. A letra poderia ser maior, fica mais bonito e facilita a leitura pra quem não tem bons olhos ou bom monitor. Vcs podem diminuir um pouco a imgem, é só clicar encima e vai aparecer as bordas. Coloque o cursor numa das pontas e puxem para o centro. Quanto às afinidades cm o simbolismo, são especialmente na temática, ou melhor, no espiritualismo - vejam Grupo Festa entre os diversos grupos modernistas.
    Au revoir! Marciano Lopes.


Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.166.105.24) para se identificar     



Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para cadernodepoesias

Precisa estar conectado para adicionar cadernodepoesias para os seus amigos

 
Criar um blog